Dicas para pescar com iscas artificiais








Iscas artificiais têm sido usadas para pegar peixes desde 2.000 a.C. Feitas a partir de uma variedade de materiais, cores, tamanhos e estilos, as iscas são usadas para atrair peixes e convencê-los a morder o anzol. Se você quiser pescar com iscas, precisa conhecer as técnicas mais comuns e como usá-las para fisgar um peixe.

Escolhendo as Iscas:

 Sempre Compre uma variedade de iscas para experimentar e ter em sua Caixa de Pesca.

 O principal propósito de pescar com uma isca é imitar da melhor forma possível os movimentos de uma presa natural. Consequentemente, há uma grande diversidade nos materiais, cores e formatos de iscas de pesca, cada uma específica para um ambiente ou peixe em particular. Não existe "a melhor" isca e combinação de cores para se usar, portanto, é bom obter uma variedade e ver qual funciona melhor com você e com o peixe que estiver tentando pescar.


O tipo e o tamanho da isca geralmente são determinados pela espécie do peixe que você pretende fisgar. Embora não haja uma função definida para as mais diversas iscas, a ideia é obter uma isca que seja a mais parecida o possível com a presa natural do peixe. Por exemplo, um Black Bass normalmente se alimenta de pequenos lagostins, sendo improvável que ele seja atraído por uma isca com a forma de peixes grandes.

2- Tente usar iscas colher:




Uma isca desse tipo assemelha-se à concha de uma colher, sem cabo. Esse formato faz a isca se agitar na água enquanto afunda, criando a ilusão de uma presa ferida. As colheres brancas e vermelhas são as mais populares. As listras vermelhas terão a aparência de sangue para um peixe faminto.

3- Experimente as iscas Jigs:

As Jigs são, provavelmente, as iscas artificiais mais comuns usadas na pesca de água doce e salgada. Elas possuem chumbo na cabeça e o rabo é feito de penas ou cerdas de plástico, usadas para esconder o anzol. É comum prenderem um pedaço de isca viva no anzol para tornar a isca ainda mais atrativa, embora não seja totalmente necessário.

4- Experimente usar as isca crankbait:


Uma das iscas mais reconhecíveis, a crankbait é normalmente feita de plástico ou madeira, sendo usada principalmente na pesca do Black Bass. É comum essa isca apresentar um bico frontal, muito semelhante ao bico de um pato. Em geral, o bico da crankbait permite que ela atinja uma profundidade predefinida, permitindo a ação dos pescadores em um espaço de água em particular. Muitas crankbaits vêm com características adicionais tais como anzóis atrelados ao anzol principal e chocalhos.

5- Tente usar as Iscas Spinners: 




As iscas spinner são dotadas de lâminas que giram quando tracionadas, puxando a isca contra a água. Geralmente composta de um corpo central com uma colher giratória de metal, as iscas spinner e oscilam ou giram pela água da mesma forma que um peixe de verdade, sendo quase uma mistura entre as iscas crankbait e colher. Essas iscas são compostas, com frequência, por um único anzol grande que é coberto por uma espécie de material atrelado, bem como uma lâmina de metal que gira na água enquanto a isca é recolhida. Tais iscas geralmente produzem um ruído que pode induzir o peixe a atacar.

6- Tente usar as iscas Plugs:


Essas são iscas feitas de madeira ou plástico e funcionam de diversas formas, seja deslizando pela superfície da água, arrastando-se em meia água ou no fundo. É uma variedade de isca versátil e bastante útil para qualquer pescador ter em sua coleção.


Aprendendo Técnicas de pesca com isca artificiais:

 Aprenda a técnica chamada walking the dog.

Uma das técnicas de pesca com isca mais úteis e eficazes chamada levar o cão para passear, pois ela lembra o tipo de movimento que se faz com o pulso ao levar um cachorro para passear. Para essa técnica, use uma isca de superfície com um peso no rabo, efetuando movimentos rápidos de
zigue-zague e atraindo a atenção do peixe.

Lance sua isca e aponte a vara em direção à água, em um ângulo de 45 graus. Mova a ponta da vara para baixo em um ângulo de 90 graus num rápido puxão.
Gire o molinete uma vez a cada puxão.

 Primeiro, mexa a vara lentamente e depois aumente pouco a pouco a velocidade para imitar o movimento de uma presa nadando.

 2- use isca artificial para reproduzir o comportamento de uma presa:

 A imitação é uma das técnicas mais avançadas de pesca com isca utilizadas por pescadores experientes. É uma forma sutil e sofisticada de fisgar um peixe e que exige o uso de duas iscas do tipo plug ou Popper para obter melhores efeitos.

 Amarre uma isca atrás da outra num lieder de monofilamento e arremesse-as para o fundo d'água. Dê vários pequenos puxões na ponta da vara, variando a velocidade em diversas direções na tentativa de imitar o comportamento de uma isca viva. Use o pulso para manter a linha relativamente tensionada, puxando a isca para lá e para cá e variando os movimentos.

 3- aprenda a técnica deadstick:

 Use uma isca de superfície para imitar o comportamento de uma presa ferida ou vulnerável. Se o peixe estiver hesitante, essa técnica pode fazer com que até os peixes mais cautelosos comecem a morder.

 • Após o lançamento da isca, deixe-a parada na água até que as marolas parem e conte até 10 antes de fazer outro movimento.

 • Mexa a ponta da vara, fazendo a isca se mover com suavidade, depois deixe-a parada por um instante. Repita o breve movimento da vara, mexendo a isca sem tirá-la do lugar. Tais movimentos devem parecer inconstantes e inquieto, mas que tornem a isca fácil de capturar.

 4- Aprenda a Submergir uma Isca:

 Use uma crankbait ou um plug submersível para aprender a jogar sua isca bem no fundo d'água, se quiser adentrar no território profundo onde os peixes maiores normalmente permanecem.

 • Lance sua isca e deixe-a parada enquanto a linha começa a afundar. Não faça nada por alguns segundos e depois comece a "trabalhar" a isca lentamente, sob a superfície, recolhendo-a com movimentos curtos várias vezes e deixando-a afundar de volta na água.

 5- Aprenda a cortar superfície:

 Use uma isca de superfície para fazer a isca saltar através da superfície da água, imitando assim o comportamento de um inseto voador ou algum outro tipo de presa. Isso pode ser especialmente útil para pegar o peixe-lua e outros peixes de água doce que ficam na superfície.

 • Após lançar a isca, mantenha sua linha parada até que as ondas na água desapareçam para, então, fazer um movimento de varredura com a vara sobre a água. Use esse movimento de forma lenta ou rápida, dependendo da agressividade do peixe.

 • Pescar é muito parecido com jogar xadrez, um jogo de sutileza e movimentos silenciosos e não de movimentos esporádicos sem sentido. A maioria dos pescadores iniciantes sacodem demais a linha. É importante recolhê-la com muita lentidão, usando movimentos calmos e suaves. Se você não estiver pegando nada, desacelere seus movimentos e seja mais cuidadoso com a vara.

 • Se você sentir uma mordida, pare de recolher a linha imediatamente e mova a isca lentamente da esquerda e para a direita, até que a boia fique embaixo d'água. Assim que ela afundar, puxe a linha com força, pois quando o peixe morder e você puxar, o anzol perfurará o lábio dele. Só então você pode recolher o peixe.

 A cor "certa" da isca é determinada pela claridade da água. Água turva e pesca noturna ou ao anoitecer exigem iscas de cores brilhantes, mais visíveis tanto por pescadores quanto por peixes. Iscas brancas e vermelhas são comuns nestas condições, enquanto a água clara requer cores mais apagadas ou naturais, como marrom, azul, preto e verde.

 Não Fique Sempre na mesma Área:

Quando estiver pescando com iscas artificiais, uma coisa muito importante é mover-se e evitar lançar iscas apenas em uma área em particular. Os peixes não são bobos como você pode pensar e começarão a reconhecer sua isca num dado momento, tornando-a menos eficaz. Se você perceber que sua isca não está funcionando, é hora de ir para outro lugar. • Trabalhe em toda a extensão de água e em diferentes profundidades até encontrar o peixe. Trabalhe também a isca em diferentes velocidades e varie os movimentos dela.

Comentários