Após pisar em ferrão de bagre na Praia mulher sofre infecção e pode perder a perna.



Sobe para quatro casos de banhistas feridos por ferrão de Bagre no litoral de São Paulo.


Mais dois casos de pessoas feridas por 'ferrões'  de bagre foram registrados em Itanhaém, no litoral de São Paulo.

As últimas vítimas foram uma mulher de 44 anos, que após o incidente teve uma infecção na perna e precisou ser transferida para um hospital da região, e uma criança que tem entre nove e dez anos.

A mulher foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Já a criança foi atendida durante a tarde desta terça. Ambos tiveram os ferrões retirados do corpo.
No fim de semana a cidade já havia registrado outros dois casos semelhantes. Em um deles uma banhista ficou com o peixe preso na região da barriga e menos de dois dias depois uma outra jovem foi atingida no cotovelo.

Segundo o diretor clínico da UPA de Itanhaém, Carlos Alberto Alonso Filho, o caso considerado mais grave é o da mulher de 44 anos.
Apesar da infecção clara, o médico pondera que é precipitado falar em amputação da perna.
A identidade da vítima não foi revelada.

"Ela chegou de madrugada na unidade e disse aos enfermeiros que havia pisado em um saco de lixo onde tinha um bagre.
Realmente o ferrão do peixe estava no pé dela e foi retirado.
Como a mulher também teve contato com o lixo, houve uma infecção e causou erisipela
[infecção na pele causada por bactéria] quase até a coxa.

Não posso afirmar que haverá amputação. É muito precipitado.
Ela tomou medicamentos e está sendo acompanhada", tranquilizou.

Depois de receber os primeiros atendimentos na UPA, a mulher foi encaminhada no fim da tarde desta terça para o Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande, onde será novamente avaliada.


Também nesta terça-feira, uma criança, que tem entre nove e dez anos, deu entrada na unidade de saúde de Itanhaém com ferimentos causados por um bagre.

Segundo o médico, o menino estava mergulhando na Praia do Centro, também conhecida como 'Praião', quando foi 'fisgado' no tornozelo por um bagre.

"A criança foi socorrida pela emergência e a equipe também retirou o ferrão.

Diferentemente dos primeiros casos
[barriga e cotovelo] que as vítimas ficaram com os bagres presos ao corpo, essas últimas ficaram apenas com os ferrões.
Ele foi medicado de tarde e liberado".

Para nos pescadores muitas vezes acontece do ferrão de um Bagre, Mandi acabar nos espetando, na Mao, dedo ou em outra parte do corpo. Quem já passou por isto sabe que a dor é insuportável e em muitos casos pode ate acabar com a pescaria. Mas nunca tinha visto uma situação como esta, onde banhistas ao mergulhar em uma praia acabam se ferindo. E muito menos uma situação como a desta senhora que pelo que parece é muito grave, vale lembrar que o lixo foi um fator agravante para a infecção da mesma. Desejamos a todas estas pessoas melhoras.

Fonte: G1
Matéria Sugerida por Adilson Arambrul

Comentários